BLOG

Resiliência e autoconhecimento são fundamentais para se reinventar na carreira

Conheça as histórias inspiradoras de Lena Miessva e Paulo Jamelli

5 dicas para se reinventar na carreira

O mercado profissional está em constante transformação. Somos diariamente bombardeados por novas tecnologias, tendências de consumo e uma infinita oferta de produtos. A questão é: como conseguir acompanhar as frequentes mudanças e se reinventar para atingir o sucesso profissional?

Para nos dar uma boa perspectiva sobre o tema, entrevistamos Lena Miessva, nossa diretora de Atendimento na CDI, e Paulo Jamelli, ex-jogador de futebol profissional. Ambos profissionais acumulam trajetórias e vocações completamente diferentes, porém com algo em comum: a habilidade em desenvolver resiliência e a capacidade de se reinventar profissionalmente.

Começamos por Jamelli, que teve uma grande carreira como jogador de futebol, ganhou prêmios e participou da seleção brasileira. Mas uma lesão no joelho o impediu de continuar nos campos. Paulo sempre soube que queria trabalhar com esportes quando chegasse o momento de pendurar as chuteiras. Mas com o quê, exatamente? Foi aí que o ex-atleta começou o seu momento de descobertas pessoais e mergulhou em um processo de restabelecimento profissional. “Sempre pensei em trabalhar com esportes quando parasse de jogar. No começo, quando parei, não sabia exatamente o que iria fazer, então comecei a pesquisar sobre as áreas de gestão, administração, psicologia e, assim, fui definindo o meu rumo”, salientou. “Percebi que a parte dos estudos mentais era o que mais me interessava, então, investi nisso, fazendo cursos e me aprimorando na área”, complementa Jamelli, que estudou e se dedicou de forma intensa. Hoje, trabalha como coaching esportivo, realizando treinamentos e palestras para técnicos e jogadores de futebol de todas as bases.

Segundo o ex-atleta, foram várias as adversidades enfrentadas ao longo desse processo. “O mais difícil é você ter a coragem e a iniciativa de começar a mudar, porque quando você está numa carreira durante muito tempo, acaba entrando na zona de conforto. É necessário ter determinação em deixar toda uma segurança e um histórico para trás e começar algo do zero”, diz.

O profissional ainda afirma que, cada vez mais, percebe que as pessoas estão empreendendo e buscando fazer o que gostam. E dá uma dica: “o real desafio dessa jornada é não ficar apertado financeiramente. É uma situação difícil, pois às vezes temos que trabalhar em algo que não nos dá prazer pelo fato de precisarmos pagar as contas. No entanto, acredito que é possível fazer o que se ama e trabalhar com aquele brilho nos olhos”.

Mas, e se a conta não fecha no final do mês? “Vejo que a maior adversidade é conseguir o equilíbrio entre essas duas coisas, por isso é necessário desenvolver sua resiliência para conseguir”, finaliza.

Outro exemplo de superação e determinação é encontrada na trajetória profissional de Lena. Antes de iniciar sua carreira na comunicação corporativa, a diretora de atendimento trabalhou por nove anos na área administrativa e de recursos humanos em grandes empresas, nacionais e internacionais, até que, recém-formada e tendo feito estágio na Comunicação do Senai-SP, iniciou sua carreira no Grupo Pão de Açúcar, em comunicação interna.

Lena conta que a experiência anterior contribuiu (e muito) para seu momento atual. “A vivência em outras áreas, que integram o mundo corporativo, me auxiliou a ter a visão integrada de uma empresa. O mercado de comunicação é formado por agências e por áreas de comunicação ou marketing corporativo das companhias – e todas envolvem a interação com outras áreas de uma empresa: recursos humanos, financeira, administração, marketing de produtos, entre outras.  Ter trabalhado em outras funções em empresas de diversos setores da economia me permitiu ter uma perspectiva mais abrangente das várias demandas e entregas que estão correlacionadas com a comunicação”, diz Lena, que busca desenvolver a resiliência diariamente e, segundo ela, um dos pontos-chaves para a mudança: “resiliência é se colocar no lugar do outro, desenvolver a empatia. É lidar com calma nos cenários adversos e treinar isso diariamente. Nem sempre é possível, mas tentar faz parte desse processo.”

5 dicas para se reinventar na carreira

A partir dessas duas histórias de sucesso e perseverança, listamos cinco dicas de como se manter atualizado – seja na própria carreira ou em novos rumos. Confira:

1. Saia da zona de conforto

Atreva-se a fazer e experimentar atividades novas. Isso te estimulará a conhecer novas saídas e o incentivará a ir além do que você pensa que poderia chegar. As pessoas só se desenvolvem quando se desafiam. “É necessário abrir a mente para o novo, o inusitado, o diferente daquilo que você já realizou durante toda sua carreira”, diz Lena.

2. Defina os seus objetivos

Aonde você pretende chegar em sua carreira? Não há como você alcançar os seus objetivos se não souber quais são. Trate de adequá-los e defini-los ao máximo. Trace metas plausíveis – em curto e médio prazo –, calcule os recursos necessários para alcançá-las e crie um plano de ações, colocando em prática os primeiros passos desde cedo. Ninguém consegue chegar ao topo da escadaria sem subir os degraus.

3. Desenvolva novas competências

Participe de cursos, eventos, palestras, workshops de seu interesse, e que se encaixem na sua área ou no segmento em que pretende desbravar. Para se reinventar e alcançar patamares mais altos, é necessário estar atualizado sobre as tendências e as ferramentas que se destacam na atualidade.

4. Conheça pessoas novas

Expanda seu círculo de amizades, não se prenda somente àquelas pessoas mais próximas do seu dia a dia. Outras pessoas podem te dar ideias novas e ser uma alavanca no seu processo de reinvenção. Cada um possui experiências diferentes e podem te ensinar um pouco com cada história, agregando informação em algum assunto que talvez seja desconhecido por você – o que pode fazer diferença em um futuro próximo.

5. Desenvolva resiliência

Tenha confiança em si mesmo. Lide com os problemas de frente e não procrastine decisões. O que pode ser decidido hoje não precisa ser decidido depois. Afaste os maus pensamentos ocupando a mente com coisas boas. Use os momentos desafiadores para descobrir mais sobre si mesmo. Explore novos horizontes, tente se descobrir em algum esporte ou hobby. Saiba que as dificuldades pelas quais passou fez com que você saísse daquelas situações.