“O futuro é privado”. Foi com essa frase que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, deu início a edição 2019 da conferência de desenvolvedores, a F8. O encontro anual surpreendeu a todos ao anunciar as maiores mudanças já apresentadas para os principais canais da companhia: Facebook, Instagram, Messenger e WhatsApp.

Além das novidades das plataformas, Zuckerberg aproveitou para falar sobre segurança e privacidade dos usuários, uma questão preocupante desde a polêmica de compartilhamento indevido de dados com a consultoria Cambridge Analytica.

Destacamos aqui as atualizações que merecem a sua atenção na hora de planejar as ações de Comunicação nesses canais: 

Novo feed do Facebook dará mais destaque a Grupos e Eventos

O Facebook já está de cara nova na versão mobile. Além do novo visual, o que mais chamou a atenção foram os destaques para os Grupos e Eventos no novo News Feed, visando dar mais força para comunidades, conexões verdadeiras e mensagens privadas, uma vez que essas são as frentes que mais crescem na comunicação online.

Em março, Zuckerberg já havia dado um spoiler sobre essa mudança em seu blog: “Ao pensar no futuro da Internet, acredito que uma plataforma de comunicação focada na privacidade se tornará ainda mais importante do que os canais abertos de hoje. Isso dá às pessoas a liberdade de serem elas mesmas e se conectarem com mais naturalidade, e é por isso que construímos redes sociais”.

Dessa forma, o Facebook disponibilizará um guia e um feed personalizado dos grupos que os usuários participam. A mudança deve ajudar as pessoas a expandirem seus círculos sociais, a partir de interesses comuns.

Para os Eventos, será criado um recurso para que os usuários descubram novidades ao seu redor, recebam recomendações, combinem encontros e busquem empresas.

Instagram sem número de curtidas em fotos e vídeos 

Outro destaque do F8 foi o anúncio de remoção do número de curtidas em fotos e vídeos do Instagram. De acordo com a empresa, a mudança vem para promover a conexão por meio do conteúdo, e não dos números: “Estamos testando isso porque queremos que seus seguidores se concentrem nas fotos e nos vídeos que você compartilha, e não em quantos likes eles têm”, explicou.

O Instagram também contará com uma atualização na aparência da câmera dentro do Stories, o chamado Creator Mode. Com esse recurso, os criadores de conteúdo terão mais ferramentas para edição e compartilhamento de fotos e vídeos. A plataforma também está expandindo um serviço que permite compra de produtos direto no aplicativo.

Messenger mais interativo 

Com lançamento previsto para este ano, o novo Messenger promete ser o app mais rápido existente e ocupar menos espaço no celular. Na nova versão, o recurso passa a integrar com o WhatsApp e Instagram, e permitirá troca de mensagens entre os usuários das três plataformas.

Mais interativo, o app ganhará uma versão para desktop e permitirá que amigos assistam a vídeos ao mesmo tempo. 

WhatsApp ganha catálogo de produtos 

Nos próximos meses, os mais de 1,5 bilhão de usuários do WhatsApp terão acesso a catálogos de produtos ao interagir com uma marca. Dessa forma, as empresas poderão mostrar seus itens e serviços, facilitando a compra dentro do app, que também ampliará suas opções de pagamento.

Durante a conferência, o Facebook enfatizou a importância do WhatsApp Business para pequenas e médias empresas, bem como a relevância da versão Enterprise para companhias de grande porte, uma vez que será possível integrá-la a sistemas corporativos.

Nossa dica: crie sua comunidade! 

Todas essas mudanças sinalizam a boa intenção na preservação de dados privados, mas elas também caminham para o entendimento do comportamento humano, que tende para a convivência em grupos. Os dois fatores apresentam um novo desafio para marcas que querem se relacionar com seus consumidores, pois agora terão que encarar um fluxo de conversa menos expositivo e digno de grandes audiências.

Comunidades são menores e, por isso, as marcas precisam focar em efetividade e comprometimento, porque o que for conversado em grupo tem maior potencial de virar um compromisso. A prestação de conta, com certeza, aumentará e o volume de trabalho também, já que dificilmente uma única forma de conversa servirá para influenciar todos os grupos.

A estratégia de comunicação em massa, que já perdeu espaço faz tempo, enfrenta mais um desafio, pois agora a conversa precisará fazer sentido dentro de cada grupo e universo.

Essas movimentações ainda são muito recentes, mas algumas marcas, que sempre buscam o pioneirismo, deverão começar a criar condições para se adaptarem a essa nova dinâmica de conversa e relacionamento. Por isso, vale, desde já, começar a estudar as comunidades que influenciam na rotina dos seus clientes e certamente impactam na formação de opinião deles sobre a relação que existe com sua marca e seus produtos.