IGTV: saiba como usá-lo em sua estratégia de comunicação

O Facebook lançou recentemente mais um serviço e vale conhecer melhor a novidade, pois em breve ela tende a ser adotada por diversas empresas, dos mais variados setores e portes. Conhecido como IGTV, o serviço é uma plataforma de vídeo integrada ao app Instagram, e permite aos usuários a publicação e visualização de vídeos longos, no formato vertical.

De acordo com o Facebook, o IGTV é fruto da percepção da empresa de que o público mais jovem está consumindo cada vez mais conteúdos fora da TV tradicional e por acreditarem que o cenário de vídeo está pronto para evoluir.

A aposta da empresa de Mark Zuckerberg é certa, uma vez que dados de mercado comprovam que o vídeo é a bola da vez do mundo digital: diariamente, 1 bilhão de horas de vídeo são vistas no YouTube e 100 milhões no Facebook, de acordo com o YouTube e Cisco.

No Brasil, uma pesquisa do Google revelou que 56% dos brasileiros com acesso à TV tradicional e à internet preferem os vídeos online, cujo consumo cresceu 90% nos últimos três anos. Esse público costuma passar 13,4 horas por semana vendo vídeos online. E 83% busca por conteúdo que não está na TV.

 

Principais características do IGTV

  • Focado no público jovem.
  • Formato 9:16
  • Carrega e exibe vídeos verticais com até 1h de duração (contas verificadas).
  • Suporta vídeos em 4K.
  • Conteúdos produzidos por criadores.
  • Divide-se em 4 categorias (Para Você, Seguindo, Popular e Continuar assistindo).
  • Permite personalização de capas.
  • Fornece métricas de fácil entendimento.
  • Prioriza a experiência mobile.

 

As principais características do IGTV posicionam a plataforma de forma exclusiva, ao mesmo tempo em que ocupa destaque no terreno do seu principal concorrente, o YouTube, maior plataforma de vídeo da internet, atualmente.

IGTV para marcas

O IGTV tem atraído usuários e sua crescente adesão alimenta a expectativa de que boa parte das campanhas e estratégias de conteúdos das marcas poderão ser direcionadas para este canal. Isso significa que, para ter presença, as empresas precisarão produzir conteúdos exclusivos e de qualidade, que sejam compatíveis com o público foco da plataforma.

Para as marcas que já possuem investimento em conteúdo no YouTube, a recomendação do mercado especializado é dar continuidade a estratégia nesta plataforma. Porém, isso não impede a produção de conteúdo simultâneo para ambas, já que os dois canais possuem vantagens e desvantagens.

Sem dúvidas, este lançamento provoca uma ruptura no mercado de vídeo e grandes mudanças são aguardadas.

Quer saber mais? Confira o guia que preparamos sobre essa nova geração do vídeo.